Soluções pressiona deputados pelo fim da obrigatoriedade da Petrobras como operadora no Pré-sal

Ontem foi aprovado o requerimento de urgência, no plenário da Câmara dos Deputados, do projeto de lei que retira a obrigatoriedade da Petrobras como operadora nos contratos de partilha, no Pré-sal. Fizemos nossa parte hoje, visitando e cobrando dos deputados um posicionamento favorável. Nas fotos, os deputados Nilson Pinto (PSDB/PA), Alberto Fraga (DEM/DF), Arthur Maia … Continue lendo Soluções pressiona deputados pelo fim da obrigatoriedade da Petrobras como operadora no Pré-sal

Produzir mais para crescer

Por Eduardo Teles Em momentos como o que estamos vivendo, no qual as incertezas no campo econômico pairam aos montes, é que mais se escutam discussões relacionadas à referida ciência. Fato é que o país precisa de mudanças e, se existe um momento mais conveniente para que elas aconteçam, é quando estamos numa crise. Os … Continue lendo Produzir mais para crescer

Libertários não são liberais 

* Márcio Becker Góis O propósito deste texto é discutir algo que vou denominar tentativa de transubstanciação do termo “liberal” por parte do movimento libertário e, consequentemente, a criação tanto de uma adulteração grosseira do conceito de liberalismo, quanto de falsas divergências entre liberais e conservadores, por exemplo. Especialmente nas discussões que tenho acompanhado, o … Continue lendo Libertários não são liberais 

A progressão automática precisa acabar no Brasil

Onde quer que tenha sido implantado no Brasil, é que transformaram a educação pública num depósito de crianças puramente com a função de não deixá-las nas ruas. Essa foi a forma encontrada para melhorar as estatísticas, tornando-as mais inclusivas. Entretanto, os alunos vão sendo aprovados ano após ano mesmo sem aprender. Não existe nem um mínimo de projeto pedagógico sendo aplicado.

O criminoso e seus defensores 

Apesar de toda publicidade governamental em divulgar que a pobreza diminuiu e que mais milhões têm acesso ao consumo, é ainda muito comum ouvir o discurso lugar-comum de que a origem da criminalidade é a desigualdade social. Com efeito, há muita gente na política que pensa dessa forma. É inegável que a desigualdade econômica é um entre vários correlatos, mas não podemos tomá-la como fator único, numa relação causal inequívoca. Aqueles que constroem esse tipo de lógica, justificando atitudes criminosas, com certeza nunca tomaram um pouco de tempo para analisar fatos e o fazem puramente baseados em suas crenças.